Dezirée & Lucca Forever

sábado, abril 4

50 tons de quê?

Desculpem a todos que fizeram filas para assistir esse filme e/ou viraram a noite degustando o livro. Acho que esse afã é o reflexo de uma sociedade que não conhece sua história e principalmente a História das Mulheres. Não to aqui julgando ninguém ou afirmando estar eu certa das minhas palavras, mas fico imaginando quantas e quantas jovens após a leitura dessa história se tornaram vítimas desse machismo velado no que parecem ser cenas de amor. Embora o bonitão ressalte a todo o momento que apenas iria além com o consentimento da Anastácia, sua destreza foi avançando o sinal sem o menor cuidado. Aliás, o nome da jovem também me tocou muito, afinal Anastácia foi o nome de uma linda escrava que teve sua face encoberta por uma máscara de ferro e apanhou muito por se negar a “deitar” com o seu senhor... A violência assume papéis confortáveis quando é envolvida por histórias presumidas de amor. Fiquem alertas meninas...  


sexta-feira, maio 9



Minha homenagem vai para as duas mulheres da minha vida. Minha avó e minha mãe.
Minha avó, uma mulher doce de cheiro marcante e voz inconfundível. Com ela aprendi a acreditar no amor. Sua beleza e ternura embalaram muitos dos meus sonhos, que acostados em seu colo recebiam de presente cafunés inconfundíveis. Minha avó é a luz da minha vida...
Minha mãe, uma jovem e tímida moça que aos 17 anos trocou sua juventude pela responsabilidade da criar 03 filhos em uma cidade que nunca a olhou com respeito, foi aos poucos abraçando a ferocidade que aguça e acompanha a mulher quando se depara com a maternidade. Um corpo frágil que de forma avassaladora recebe a força protetora que toda mulher aprende a ter para cuidar de seus rebentos, misturando sentimentos de mulher e moça e mãe. E o corpo impulsiona a maturidade e transforma os sonhos românticos em mãos calejadas e corpo suado no dia-a-dia da dona de casa...
 Um dia, mais tarde, a jovem moça volta a sua terra para reaver o tempo perdido com sua mãe e consegue ter com ela os últimos momentos de um amor inseparável. Para embrulhar a vida com ainda mais amor, torna-se mãe de novo e abre seus braços para 04 filhos.
Quando já havíamos aprendido com ela toda a força que uma mulher-mãe é capaz de ensinar aos seus filhos, ela nos ensina mais! Torna-se avó e aí ela nos mostra a vontade de querer ser filha e neta, como se fosse possível receber ainda mais amor...
Minha avó e minha mãe representam pra mim desde sempre o exemplo maior do quanto a nossa sociedade cobra de nós mulheres, atitudes, vozes, sentimentos... Sempre senti como se nós, mulheres, tivéssemos que de alguma forma fazer merecer o espaço conquistado.
Foi assim, olhando para elas que a cada dia da vida dediquei todas as minhas conquistas. Minha avó com sua luz e milha mãe com sua força, juntas e misturadas dentro de mim.

A elas devo tudo o que sou!

Verônica Fragoso

terça-feira, novembro 19

Eu, meus 42 anos e os ursos polares



Existem vários rótulos criados pela sociedade que procuram definir fases das nossas vidas. Sobretudo com as mulheres essas marcas acabam por endossar aspectos gerais que nem sempre relatam aquilo que realmente somos, fomos ou seremos. Claro que apenas a maturidade nos leva a perceber isso... E por isso acabamos por “abraçar” o senso comum...
 O bom é perceber nessa mistura que os nossos caminhos, são nossos, não importando a que fase eles pertençam. Foi assim, um pouco rebelde e atrevida que depois das fases Fênix, Balzaquiana e Loba quebrei os rótulos e relacionei a minha definição nessa fase aos ursos polares.
Esses ilustres animais vêm se adaptando as drásticas mudanças climáticas ocorridas ao longo de anos. Muitas pesquisas estão sendo desenvolvidas para compreender em quais aspectos essa transformações afetarão o futuro da espécie. É assim que hoje me sinto... Um urso polar que vive a transição do habitat. Procurando entender quais foram meus aprendizados, e principalmente em quais aspectos pessoais mais me modifiquei.
- As transformações são necessárias para a sobrevivência da espécie, não é mesmo? Então...
Todos os dias eu chego, a conclusões diferentes.
Todos os dias eu me perco e me acho. Têm sido assim entre o frio e o calor que ganho, compreendo, conquisto e perco amigos.
Hoje procuro não definir os sentimentos que envolvem minha vida. A única aquisição segura que tenho por mesmo é a minha família. Essa está em mim, inerente e misturada. Ela é a minha base, nela me recolho, me escondo e me entrego.
Meus amigos, esses vêm e vão de acordo com o tempo, de acordo com o respeito, de acordo com o crescimento. Aprendi em minha caminhada que os que foram, os que ficaram, os que virão estão cumprindo o seu papel, o de ser livre para estar e sentir-se amigo e isso não desmerece a importância de cada um em minha vida.
Aliás, essa relação tão declamada por tantos acaba por ser à base de sustentação de muitas vidas vazias e tristes. Amigo não é mola, ele não pode ter a obrigação de nos dar o que julgamos merecer, ninguém além de nós mesmos deve fazer isso.
Amigo é amor e o amor pode ser de hoje, pode ser de ontem, pode ser de amanhã, de longe, de perto, não importa quanto dure, não importa o quanto nos envolva, ele precisa apenas existir. Sem cobranças, sem dependências, sem definições... Assim eles (o amor e o amigo) poderão ter uma vida inteira pela frente.
Aos 42 anos de idade e muita estrada pela frente eu só quero mesmo é agradecer a Deus o presente de estar viva, de recomeçar, de conseguir transitar do frio para o calor mesmo com medos, com incertezas, com decepções. Porque sou feita de força, de sol, de atrevimento e, sobretudo de amor.
Obrigada a todos que se foram aos que estão e aos que virão. Obrigada aqueles que compreenderam minhas limitações e respeitaram. Obrigada aos que me ensinaram mesmo sem perceber e aqueles que de alguma forma levaram um pouco de mim.
Nunca tive a pretensão de ser melhor que ninguém. Minhas dores e alegrias não foram melhores ou piores que as de qualquer um. Apenas estou aqui, compreendo a vida e sei que a INDEFINIÇÃO é  referencia do meu Ser.
Viva Raul e minha METAMORFOSE AMBULANTE...

Fênix Forever

sábado, outubro 12

12 de outubro, dia de sorrir

Sempre que tivermos ao nosso lado, uma criança sorrindo há um mundo melhor acontecendo...


Quem me dera, ao menos uma vez, acreditar por um instante em tudo o que existe. Acreditar que o mundo é perfeito e que todas as "crianças" são felizes.
Renato Russo

sexta-feira, setembro 20

"0 companheiro certo para a Mulher Selvagem é aquele que tem uma profunda tenacidade e resistência de alma, aquele que sabe mandar sua própria natureza instintiva ir espiar por baixo da cabana da alma de uma mulher e compreender o que vir e ouvir por lá. O bom partido é o homem que insiste em voltar para tentar entender, é o que não se deixa dissuadir."

"Portanto, a tarefa primitiva do homem consiste em descobrir os nomes verdadeiros da mulher, não em usar indevidamente esse conhecimento para ganhar controle sobre ela, mas, sim, para captar e compreender a substância luminosa de que ela é feita, para deixar que ela o inunde, o surpreenda, o espante e até mesmo o assuste. Também para ficar com ela. Para entoar seus nomes para ela. Com isso os olhos dela brilharão. E os dele também."

Retirado de: http://balzaquianas.blogspot.com/2009/06/trecho-do-livro-mulheres-que-correm-com.html

quarta-feira, março 27

PÁSCOA







Momento de reflexão. Não é preciso que sejamos perfeitos, seres “iluminados” ou algum tipo de beato, pacifista melodramático. Basta usarmos palavras educadas:- “Bom dia”, “Boa tarde”, “Boa noite” sem ter receio do que o outro vá interpretar. Basta um olhar seguido de um leve sorriso. Basta ceder lugar a um idoso no banco do ônibus. Basta um desejo de amor, de paz, de luz, de fraternidade dentro do nosso coração. Basta o cuidado preocupado com o próximo. A Páscoa acontece também dentro de nós, mesmo que nos recheemos de chocolates. Boa Páscoa a todos nós!


FÊNIX FOREVER

terça-feira, novembro 20

Meu dia...


Meu dia especial chegou! 

Aqui estou eu, 4.1 e avante e seguindo e rindo/chorando, sentindo e vivendo... 
Tem sido uma grande aventura ser eu mesma, enfrentar meus medos, desistir de alguns desejos, refazer sonhos, ousar, olhar, ser!
Quando fiz 20 anos a impressão que tinha é de que o mundo não caberia na primeira metade dos meus 30, tamanho eram os meus anseios, cheguei aqui e percebo a INfinitud
e do que ainda me espera... 
Algumas vezes tento “brechar” o futuro só para matar um pouco a curiosidade, mas tudo me escapa...Porque na verdade escolhi ser a metamorfose cantada pelo saudoso Raul Seixas, ontem, hoje e amanhã são misturas do que posso ou não ser, querer, estar... E prefiro que seja assim mesmo, quero movimento, quero sons, quero gostos diferentes, quero cor, brilhos...
Foram muitos encontros e desencontros, erros e acertos, dores e amores, lagrimas e sorrisos...
Amei poucas vezes intensamente, mas olhando de perto minhas histórias percebo o quanto fui solitária em minhas entregas, contudo vivi e isso sempre foi o mais importante pra mim... Flores nem sempre têm perfumes, mas são flores e isso é o essencial...
Sou (MULTI)bigama quando me refiro aos amigos. Quero todos junto a mim, mesmo de longe, mesmo estanhos, mesmo complicados, mesmo racionais, mesmo me achando a mais melosa e romântica de todas as mulheres... AMO-OS infinitamente!
Tive dois filhos que embora não tenham permanecido comigo me ensinaram o quanto vale a pena viver e por eles a cada dia venço meus medos, amadureço um pouco mais, carrego o coração dolorido com sorriso nos lábios... Meus filhos transformaram a menina em mulher...
Minha família é meu alicerce, tudo bem que “vezououtra” tenho que dar umas repaginadas no cimento, passar uma mãozinha de tinta aqui e ali, mas a base está lá, sempre esteve e estará... 
Meus pais, meus irmãos e meus sobrinhos são meus pedaços de vida...
Eis-me aqui acreditando em anjos e agradecendo a Deus cada dia vivido...
Um brinde ao meu dia especial!

OBRIGADA!

quarta-feira, novembro 14

FINALMENTE entendi o que é estar na fase "loba"...



A fase loba não é esse lugar comum tão difundido na sociedade. Ser loba não é ser devoradora, carente ou "pedante". Ser loba é chorar e sorrir quando se tem vontade porque esconder sentimentos é para quem está na fase insegura da vida, procurando entender quem é, o que quer e o que sente. 

Nós lobas sabemos exatamente onde queremos chegar, com 
quem e quando... Desistimos quando vemos que o motor do outro lado é feito de ilusão, somos vorazes na vida, precisamos do fogo da combustão do que é real, palpável, o que cheira e o que arde...

Somos lobas porque entre um carinho, um sorriso e um amor, uivamos ao mundo o som da nossa felicidade. Ser loba é morder a maçã com vontade e desejo porque embora não possamos dormir como a Bela Adormecida também não temos qualquer desejo de que um príncipe encantado nos desperte de algo...

Lobas querem homens de verdade, esses reais que sabem o que querem e que visitam suas mães aos domingos, porque são homens e são filhos e não meninos brincando de casinha...

Lobas pintam as unhas de vermelho, dançam mexendo o corpo sem se preocupar se tem alguém olhando... 

Acho que tenho entendido de verdade o que é ser loba, embora saiba que sê-la também é algo bem particular portanto nunca pense que conhecendo uma você conhece todas... Lobas são seres singulares!

Eis-nos aqui!

Fênix Forever


sexta-feira, setembro 28

(IN) definições



O "sentir" Amor é uma definição pessoal porque amar é uma ação particular. Não adianta tentar (a)prender o que é livre, solto e vivo... 

Sentimentos saem do interior de cada um e se traduzem em gestos, palavras e ações únicas.
 Exerçam o saudável dom do SER e SEJAM!

A vida é fulgás...

Sejam rápidos, porque ela se renova a cada milésimo de segundo...

CARPE DIEM!

Bom fim de semana!

Fênix Forever


quinta-feira, setembro 27

Please


Ando cansada e sem vontade de interpretar indiretas...
Sejamos objetivos, please! Passei da fase das mensagens "subliminares".
Arrisque-se!
Não tente me decifrar...Faço isso todos os dias!
Não desisto fácil quando eu quero, mas se eu sentir que não sou o seu arrepio, nem subo no salto.
Quando olhar pra mim, procure lá no fundo minha alma, se eu perceber sua vontade, ela estará lá.
Gosto do riso solto, franco, alegre. Não me venha com “cantos de boca”, voz baixa ou olhares repreensivos. Não sou sua boneca.
Quando me tocar, sinta a vibração do meu corpo e vá...Se não sentiu, pare e desista, certas coisas não “recomeçam”.
Não tenho bula, não tenho manual, não acompanho “tendências”...
Se você entrar no meu mundo, perca-se e viva!
O que acontecerá depois disso, eu não sei, ninguém sabe...
A única certeza é de que nada será igual, nem você, nem eu, nem o mundo ao nosso redor.


Fênix Forever

segunda-feira, setembro 3

Coragem




Muitas vezes é preciso que se tenha mais coragem em desistir do que em continuar...

Fênix Forever

segunda-feira, agosto 20

Minha liberdade

Liberdade é uma palavra que remete a um sentimento, uma conduta, uma necessidade inerente ao ser humano. Muitos grupos sociais lutaram por ela, muitas mortes, muitas feridas foram ocasionadas a partir dela. 
Pra mim ser livre tem muito a ver com respeito, respeito ao outro, a sua diferença, no modo de pensar, de se vestir, de rir, de falar, de agir, de ser... 
Pra mim ser livre é fazer criticas construtivas ou calar-se, quando a gente percebe que aquela ideia já é um fato consumado. Pra mim ser livre é entender que o outro tem os mesmos direitos que eu. 
Pra mim ser livre é ter o direito de manifestar publicamente ou não a minha escolha política, a minha sexualidade, a minha religiosidade, o meu time de futebol. 
Pra mim ser livre é ser exatamente quem eu sou, mesmo sabendo que algumas pessoas reviram os olhos ao me ver passar, porque as minhas pernas sempre bronzeadas chamam mais atenção do que aquilo que eu tenho por dentro. 
Pra mim, ser livre é entender que mesmo sabendo disso, não mudo o meu jeito de ser, porque aqueles que se aproximaram de mim, respeitaram a minha liberdade, assim como eu a deles.

Fênix Forever


domingo, agosto 19

Minha confissão

Confesso que fui além, que passei do limite, que extrapolei...

Confesso que minha sensibilidade, muitas vezes é um peso... Que em alguns momentos gostaria de não tê-la, de ignorá-la...

Confesso que recomeçar não é assim tão fácil, tão colorido, tão cheio de brilhos, formas e sorrisos...

Confesso que sinto medo e que isso muitas vezes me tira o chão, me tira a ousadia, me tira a franqueza...

Confesso que lutar, nem sempre é a melhor opção e que desistir, seria o caminho mais saudável...

Confesso que já errei muitas vezes e que nem sempre consegui consertar, pedir desculpas, ou admitir... Errar é doloroso...

Confesso que muitas vezes eu disse sim, querendo dizer não e não, querendo dizer sim... Tudo porque ficar em cima do muro, me parecia covarde demais...

Confesso que muitos sorrisos foram dados com o coração apertado, dolorido, mas que me permitiram exercitar a sobrevivência...

Confesso que ser rude me machuca, mas mentir me machuca ainda mais...

Confesso que já disse “Eu te amo” sem entender muito bem a dimensão da frase, mas que naquele momento realmente me pareceu à verdade...

Confesso que o medo do escuto é talvez o único medo que acho que nunca vou superar...

Confesso que em muitas noites eu daria parte do que eu vivi, só pra dormir algumas vezes mais no colo da minha avó, sentindo seu cafuné e seu amor, sempre tão terno...

Confesso que as maiorias alegrias da minha vida vieram também acompanhadas das maiores dores, mas que eu não saberia viver sem elas...

Confesso que as palavras traduzem muito do que sou, mas que as entrelinhas, essas são a minha transparência...

Confesso que senti inveja algumas vezes e não sei se ela era branca ou tinha alguma cor...

Confesso que sou uma péssima cristã, mas que Deus conduz a minha vida...

E se essas palavras não dizem muita coisa, confesso que tentei...

Fênix Forever


sábado, agosto 18

As Pontes de Madson


Hoje revi um filme que mudou a minha vida. Depois dele percebi que precisava resgatar a mim mesma. Depois dele percebi que havia me perdido em um mundo que existia apenas pra mim. Depois dele entendi que amar é ir pra fora, é ir além, é voar.

Hoje revi esse filme, não mais pra impulsionar mudanças, porque aprendi que a cada dia, se eu considerar necessário, tenho o direito de fazê-lo. Na verdade hoje eu revi esse filme para lembrar a minha escolha. Da escolha que fiz há muitos anos.

Há muitos anos escolhi viver com asas. Há muitos anos escolhi desenhar meus caminhos, enchendo-os de brilhos, de alma, de alegrias, de aventuras e de verdades, sobretudo, de verdades.

Por isso hoje revi esse filme, para lembrar que voar faz parte de mim e para me acompanhar não é só preciso tirar os pés do chão, mas, essencialmente me dar à mão...

Fênix Forever

segunda-feira, agosto 13

O que é felicidade?


Hoje um amigo me disse que felicidade é algo momentâneo... Eu não acredito muito nisso. Acho que felicidade é um estado de espírito. Ainda que passemos por momentos difíceis, é esse estado de espírito que nos mantém com a “espinha ereta e o coração tranquilo” para passar pelas eventualidades nem sempre bonitas da vida... 

Então eu acho que “sorrir enquanto a dor te torturar”, não é uma questão de mentir pra si mesmo, é tão somente manter a chama da vida acesa, mesmo sendo invadida por ventos alísios...

Fênix Forever

Ocorreu um erro neste gadget