Dezirée & Lucca Forever

segunda-feira, novembro 14

Meu anjinho...

Cresci envolta aos ideais religiosos da Igreja Católica e frequentei durante boa parte da vida assiduamente os rituais da missa.Sempre tive admiração profunda pelo ritual em si. As preces, as respostas das pessoas, o movimento das pessoas envolvidas diretamente na missa. Muitas vezes, quando jovem eu ia à missa com o intuito mesmo de observar. Achava o "máximo" como eles sempre faziam tudo tão sincronizado. 

Hoje, conversando com uma amiga sobre religião, lembrei de quando fiz a primeira comunhão. É interessante como a família nos condiciona a participação de coisas que a gente não entende muito bem o que é...
Claro que eu sabia que falávamos de Deus, mas obviamente não entendia a dimensão daquilo.

Ao concluir a minha primeira comunhão minha avó me deu um livro infantil onde a turma da Mônica ensinava várias orações e comentava sobre os vários significados de cada momento da missa.

Um deles me marcou muito. É uma lembrança absolutamente involuntária, ativada através de um som...
Nesse livrinho, quando o padre prepara a hóstia e todos se concentram e alguns se ajoelham,o sino é tocado. Nesse instante surge o anjinho da turma da Mônica que olha carinhosamente para as crianças ali presentes...


Claro que hoje eu compreendo o significado da presença de Deus em minha vida de uma forma menos lúdica, mas esse anjinho inevitavelmente sempre fará parte de mim...

Fênix Forever

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget