Dezirée & Lucca Forever

sexta-feira, agosto 29

O Mito da Fênix


Na Mitologia a Fênix é conhecida como uma ave magnífica, cujo tamanho era de uma águia.

Na sua cabeça havia uma crista muito brilhante e suas penas eram da cor púrpura, exceto no pescoço (douradas) e em sua cauda (brancas), enquanto seus olhos eram demasiadamente brilhantes.
Segundo dizem, habitava o deserto e lá vivia por cerca de seiscentos anos.

Ao sentir que o fim se aproximava, juntava alguns ramos aromatizados e do fogo renascia.

Os povos antigos consideravam o fogo ou o próprio sol como algo sagrado, que simbolizava a vida, por isso esta ave mítica podia ser vista pintada ou esculpida em vários monumentos da Antiguidade.
No Egito representava o emblema da Alma e costumavam pintar a estrela de cinco pontas ou flamejante ao seu lado.

Mesmo os cristãos chegaram a utilizar a Fênix como símbolo de ressurreição, pois esta circundada por raios solares representava Jesus Cristo, que havia morrido e ressuscitado.

Além disso, dentro do misticismo pode ser encontrada como o símbolo do iniciado, pois este renasce para a outra vida após a iniciação.
Em algumas tradições significava a reintegração com a divindade, como na Rosacruz ou o fogo divino, como na Maçonaria.

Mas os Alquimistas tinham a ave como uma representação da Pedra Filosofal, que por vezes era simbolizada por um pelicano ou por um jovem rei coroado.


Texto retirado de Londres: Cidade das Brumas, pág. 61.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget