Dezirée & Lucca Forever

domingo, agosto 19

Minha confissão

Confesso que fui além, que passei do limite, que extrapolei...

Confesso que minha sensibilidade, muitas vezes é um peso... Que em alguns momentos gostaria de não tê-la, de ignorá-la...

Confesso que recomeçar não é assim tão fácil, tão colorido, tão cheio de brilhos, formas e sorrisos...

Confesso que sinto medo e que isso muitas vezes me tira o chão, me tira a ousadia, me tira a franqueza...

Confesso que lutar, nem sempre é a melhor opção e que desistir, seria o caminho mais saudável...

Confesso que já errei muitas vezes e que nem sempre consegui consertar, pedir desculpas, ou admitir... Errar é doloroso...

Confesso que muitas vezes eu disse sim, querendo dizer não e não, querendo dizer sim... Tudo porque ficar em cima do muro, me parecia covarde demais...

Confesso que muitos sorrisos foram dados com o coração apertado, dolorido, mas que me permitiram exercitar a sobrevivência...

Confesso que ser rude me machuca, mas mentir me machuca ainda mais...

Confesso que já disse “Eu te amo” sem entender muito bem a dimensão da frase, mas que naquele momento realmente me pareceu à verdade...

Confesso que o medo do escuto é talvez o único medo que acho que nunca vou superar...

Confesso que em muitas noites eu daria parte do que eu vivi, só pra dormir algumas vezes mais no colo da minha avó, sentindo seu cafuné e seu amor, sempre tão terno...

Confesso que as maiorias alegrias da minha vida vieram também acompanhadas das maiores dores, mas que eu não saberia viver sem elas...

Confesso que as palavras traduzem muito do que sou, mas que as entrelinhas, essas são a minha transparência...

Confesso que senti inveja algumas vezes e não sei se ela era branca ou tinha alguma cor...

Confesso que sou uma péssima cristã, mas que Deus conduz a minha vida...

E se essas palavras não dizem muita coisa, confesso que tentei...

Fênix Forever


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget