Dezirée & Lucca Forever

sexta-feira, maio 16

A História pela História


O trabalho de resgate histórico é quase sempre uma tentativa sutil de compreendermos componentes sociais de nossa contemporaneidade.
Costumeiramente não se volta ao passado apenas para satisfazer uma curiosidade, freqüentemente o buscamos quando algo em nosso presente não se “encaixa” muito bem.
Apesar de frisarmos constantemente que o que passou, passou, sabemos que, de alguma forma, esse passado está imbricado em nossa existência. Somos a união de vários passados que vão se somando, se sobrepondo e se reconstruindo.
Essa corrente que hora se quebra, se restaura e se encaixa é a nossa história, que ligada uma a uma, constitui células vivas e relacionais de um universo histórico.
Pode-se tentar compreender uma sociedade a partir da história de um indivíduo, de um grupo de indivíduos, de um momento histórico, não importa de qual ponto partamos, fatalmente nos deparamos sempre em meio a uma mesma teia social que relaciona cultura, economia, política e educação.
Esse conjunto constitutivo envolve as relações sociais de forma direta, mas que só passaram a fazer parte de estudos históricos recentemente.
Sendo assim, toda e qualquer manifestação social que afeta a vida de um indivíduo, reflete no espaço da família, na relação homem-mulher e, conseqüentemente, na sociedade. E é a partir desse dessa linha que iniciarei meus questionamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget