Dezirée & Lucca Forever

quarta-feira, agosto 10

Do que sinto falta...


Sinto falta do seu sorriso, do cheiro, do seu corpo, sinto falta dos sonhos que nunca pudemos realizar e dos dias de amanhecer que nunca pudemos contemplar. Sinto falta das estrelas que não vimos, das flores que nunca lhe dei, do beijo com gosto de café que nunca lhe beijei. Sinto falto das suas mãos em meu corpo, do seu suor em minha língua, do seu gosto em minha boca. Sinto falta dos recados que nunca vou poder lhe deixar, e dos atrasos que nunca vou atrasar, das promessas que não vou poder cumprir e dos pedidos de desculpas que nunca serão desculpados. Sinto falta dos meus pés tocando os seus nas noites frias de invernos, falta de levar o seu café na cama e encontrar o seu sorriso de felicidade, falta do seu corpo quente junto ao meu, da sua voz gritando o meu nome, do meu nome em sua boca, da sua boa na minha. Sinto falta das nossas brigas, da sua cara de raiva, do seu beijo de reconciliação. Sinto falta de você. Sinto faltas das palavras de amor que nunca lhe disse, dos carinhos que nunca pude fazer, dos afagos que serão guardados, dos presentes que não serão entregues, dos jantares adiados, dos passeios que não acontecerão mais. Sinto falta da sua voz no meu ouvido, do seu olhar no meu, das paisagens que nunca vimos, dos amores que nunca tivemos, da vida em comum que nunca realizamos. Sinto falta das horas que passamos deitados, olhando pro teto, sem pensar em nada, falando da vida, dos abraços gostosos, do gosto dos abraços, de gostar por gostar, de amar por amar. Sinto falta de fazer amor com você, de sentir prazer em seu corpo, de ter você em mim, dos banhos frios no verão e dos banhos quentes do inverno. Falta de falar seu nome, do seu jeito, de tudo que amo em você, das coisas que gosto e odeio em você. Sinto falta dos dias que não mais poderemos mais passar juntos, das horas que não virão, da eternidade que será a vida com a sua falta. Sinto falta de envelhecer ao seu lado, de morrer de amor por você, de dizer sempre, a todos, todos os dias, que nunca amei outra pessoa e que amaria você outra vez , em outra vida, se possível fosse. Sinto falta de mim quando não estou com você e não sinto falta de nada com você. Sinto falta de apaixonar-me todo dia por você, de encontrar sempre um motivo pra amar mais, gostar mais, querer mais você, de perdoar suas faltas, de desculpar os seus erros, de aprender com sua vida, de sorrir com suas bobagens, de tocar você pra sentir o calor e que existe, não é um sonho. Falta das viagens que nunca faremos, do seu aniversário que nunca comemoramos, da nossa música de amor, dos nossos sonhos juntos, sonhos que nunca sonhamos e agora mais do que nunca não realizaremos, dos nossos feriados, da nossa preguiça numa manhã de domingo na cama quente. Das nossas histórias de amor, das situações engraçadas, do amor que não vamos contar, das contas que não vamos fazer. Sinto falta, e como sinto, de tudo que não disse, que não fiz, que não sonhei, que não amei em você. Sinto falta de ser feliz...



Ronaldo Magella 08/04/2009




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget