Dezirée & Lucca Forever

quarta-feira, julho 13

O dia que Júpiter encontrou Saturno

-Você gosta de Júpiter?
-Gosto. Na verdade "desejaria viver em Júpiter onde as almas são puras e a transa é outra".-Que é isso?
-Um poema de um menino que vai morrer.-Como é que você sabe?
-Em fevereiro, ele vai se matar em fevereiro....
-Você tem um cigarro?-Estou tentando parar de fumar.
-Eu também. Mas queria uma coisa nas mãos agora.-Você tem uma coisa nas mãos agora.
-Eu?-Eu.
...-Como é que você sabe?
-Sei de muitas coisas. Algumas nem aconteceram ainda.-Eu não sei nada.
-Te ensino a saber, não a sentir. Não sinto nada, já faz tempo.-Eu só sinto, mas não sei o que sinto. Quando sei, não compreendo.
-Ninguém compreende.-Às vezes sim. Eu te ensino.
...-Mas não seria natural.
-Natural é as pessoas se encontrarem e se perderem.-Natural é encontrar. Natural é perder.
-Linhas paralelas se encontram no infinito.-O infinito não acaba. O infinito é nunca.
-Ou sempre.

Caio Fernando Abreu


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget