Dezirée & Lucca Forever

sábado, junho 4

Um grito de alerta




Adoro falar sobre o amor, sobre a alegria, a amizade, enfim, sobre  sentimentos que  nos fazem bem, que nos fazem sorrir... Entretanto, essa semana assisti uma reportagem que me fez muito mal, porque anunciava uma violência aterrorizante.
Uma menina que tinha 17 anos e casada há 1 ano com um homem que ela amava, foi durante 12 horas seguidas agredida violentamente por ele, por acesso de ciúmes. 
Uma menina! 
Uma menina que não viveu nada, que ainda tinha tantos sonhos a realizar, tantos planos a serem construídos, mas que de forma bárbara foi julgada e condenada a morrer pelas mãos do homem que ela acreditou um dia amá-la. 
Segundo algumas reportagens esse monstro já havia batido nela em outros momentos e ainda sim ela continuou com ele. 
Acredito ser esse o grande erro dessas mulheres que amam homens violentos...


Após a primeira violência continuam, sonhando que essa foi a última... E então muitas apanham durante anos e durante anos seus filhos crescem envolvidos nessa mistura sem lógica que acreditam ser amor e destino. 

Temos que acreditar que viemos ao mundo para sermos felizes! 
Todos nós! 
Pobres, ricos, mulheres, homens, homossexuais, negros, índios, brancos... 
Se tentarmos fazer de vez enquando uma reflexão sobre o que já vivemos, perceberemos que muitas lágrimas foram causadas por nós mesmos, por insistirmos em algo que explicitamente não daria certo. Nós somos os culpados por muitas de nossas marcas, cicatrizes e dores... 
Escuto frequentemente as pessoas darem a Deus essa responsabilidade... 
Culpa de nossas raízes cristãs. 
Precisamos dar um basta nessa violência desenfreada e espalhar o amor, a alegria, os abraços, um delicado “Bom dia”.


Se você sofreu uma agressão, denuncie e deixe esse homem!


Mulheres!!! 
Não queiram menos do que vocês oferecem! Temos o direito e o dever de receber em troca o que oferecemos. 


Fênix Forever

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget